Português Italian English Spanish

Twitter aceita oferta de Elon Musk; BDR sobe 7,40%

Twitter aceita oferta de Elon Musk; BDR sobe 7,40%


Negócio foi fechado por US$ 54 por ação e transferirá controle da plataforma para o bilionário.

InvestNew$ - O conselho do Twitter  aceitou a oferta em torno de US$ 43 bilhões feita pelo bilionário Elon Musk, fundador da Tesla , segundo comunicado ao mercado. O negócio coloca fim a negociações que fizeram o conselho da companhia se movimentar contra uma oferta hostil do empresário.

O preço é o mesmo da oferta original do bilionário pela rede social e que Musk havia classificado como sua ‘melhor e final’ proposta. A ação da rede social negociada em Nova York (TWTR) fechou o dia em alta de 5,66%, cotada a US$ 51,70. Já o BDR do Twittter (TWTR34) listado na B3 subiu 7,40%, negociado por R$ 126,20.

A transação transferirá o controle da plataforma de mídia social povoada por milhões de usuários e líderes globais para a pessoa mais rica do mundo.  As negociações sobre o acordo, que na semana passada pareciam incertas, aceleraram no fim de semana depois que Musk cortejou os acionistas do Twitter com detalhes financeiros de sua oferta.

Sob pressão, o Twitter começou a negociar com Musk pelo preço proposto de US$ 54,20 por ação. O negócio vai transformar o Twitter, uma empresa pública desde a oferta pública de ações (IPO) em 2013, em uma companhia de capital fechado.

Musk vinha tecendo críticas a políticas da rede social nas últimas semanas, envolvendo liberdade de expressão.

Após o homem mais rico do mundo oferecer US$ 54,20 por ação para comprar 100% do Twitter, há alguns dias, a rede social chegou a adotar um plano de direito aos acionistas conhecido como ‘poison pill’ (ou pílula de veneno, em tradução livre). Essa é uma ferramenta em que a empresa se defende em caso de receber uma proposta de compra considerada hostil.

E mais

O Twitter bloqueou mudanças em sua plataforma até a próxima sexta-feira, 29. Isso aconteceu depois que a plataforma aceitou a oferta de US$ 44 bilhões de Elon Musk.

Agora, será mais difícil para os funcionários fazerem mudanças não autorizadas, segundo o site de notícias Bloomberg. Por enquanto, a rede social não vai permitir atualizações de produtos, a menos que sejam críticas para os negócios. As mudanças no produto exigirão a aprovação de um vice-presidente.

O Twitter impôs a proibição temporária para impedir que funcionários que possam estar ofendidos com o acordo “se tornem desonestos”, de acordo com a publicação.

A medida ressalta o momento difícil em que o Twitter vive, enquanto passa de uma empresa de capital aberto para propriedade privada. Muitos dos funcionários da empresa ficaram agitados com a ideia de Musk assumir o comando e de quais mudanças podem vir.

Informações da Revista Oeste

 

 

Haverá uma Terceira Onda da Covid-19?

Voto computado com sucesso!
CORONAVÍRUS
Total de votos:
SIM
NÃO

 

Colunistas

          

 
 
Marcos Remis dos Santos 
(Marcão)