Português Italian English Spanish

Café: safra de árabica de 2022 será idêntica a de 2021

Café: safra de árabica de 2022 será idêntica a de 2021


Dados que indicam esta projeção estão no Boletim Carvalhaes desta semana

Confira a seguir a integra do Boletim semanal Escritório Carvalhaes - ano 89 - n° 02:

"Nesta segunda semana de 2022, os contratos de café na ICE Futures US, em Nova Iorque, oscilaram bastante no dia a dia, alternando fechamentos em alta e baixa. No balanço da semana, após todo o sobe e desce, os contratos com vencimento em março próximo somaram alta de 120 pontos e encerraram esta sexta-feira (14) a US$ 2,3965 por libra peso. Na semana passada, somaram 1.235 pontos de alta e encerraram a primeira sexta-feira do ano a US$ 2,3845 por libra peso. Como temos afirmado constantemente, continuaremos assistindo bastante oscilação no dia a dia como reflexo de interesses de curto prazo.

Em nossa opinião, os fundamentos permanecem firmes. É grande a preocupação com a queda na produção mundial de café e com os entraves logísticos mundiais, que tornam o quadro ainda mais complicado. A irregularidade do clima, os estoques baixos e a forte alta dos insumos assustam os cafeicultores, que continuam arredios em vender o que resta de lotes da atual safra 2021/2022.

Duas notícias divulgadas esta semana reforçaram mais ainda os fundamentos do mercado. A Colômbia encerrou a safra 2021 de café com 12,6 milhões de sacas, recuo de 9% em comparação com o ciclo anterior, e, até agora, neste ano cafeeiro (outubro – dezembro de 2021), a produção caiu 19%, para 3,5 milhões de sacas, contra 4,3 milhões no mesmo período anterior. Willem de Araújo, gerente regional da Emater-MG em Guaxupé, confirmou que a florada generalizada não vingou e que, possivelmente, a colheita da safra brasileira de arábica 2022 ficará, no máximo, no mesmo patamar da de 2021 (fonte: site Notícias Agrícolas).

No mercado cambial brasileiro, hoje foi mais um dia de recuo do dólar frente ao real. Fechou em queda de 0,29%, a R$ 5,5130. Na sexta-feira passada, fechou valendo R$ 5,6310. Na semana, acumulou queda de 2,12% frente ao real. Em reais por saca, os contratos com vencimento em março próximo na ICE, em Nova Iorque, fecharam hoje valendo R$ 1.747,67. Ontem, fecharam a R$ 1.733,36. Na sexta-feira passada, fecharam a R$ 1.776,14.

No mercado físico brasileiro de café, as ofertas dos compradores subiram e desceram ao longo da semana acompanhando o sobe e desce na ICE e no mercado cambial brasileiro. Foram poucos os negócios fechados. Os cafeicultores começaram a colocar lotes no mercado neste início de 2022, mas nas bases de preços oferecidas pelos compradores o volume de negócios até agora foi pequeno.

Em 2021, a Cooperativa de Guaxupé (Cooxupé), maior cooperativa de café do mundo, forneceu 550 mil sacas de café à Nespresso, atendendo aos exigentes requisitos de sustentabilidade da empresa. A participação da Cooxupé no Programa AAA da Nespresso envolveu 736 fazendas de cooperados na região do Cerrado Mineiro. É mais um exemplo do crescimento da participação dos cafés brasileiros no mercado de cafés de alta qualidade.

Até dia 13, os embarques de janeiro estavam em 548.217 sacas de café arábica, 4.467 sacas de café conilon, mais 64.256 sacas de café solúvel, totalizando 616.940 sacas embarcadas, contra 92.834 sacas no mesmo dia de dezembro. Até o mesmo dia 13, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em janeiro totalizavam 991.879 sacas, contra 634.510 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque (ICE) do fechamento do dia 7, sexta-feira, até o fechamento de hoje, dia 14, subiu, nos contratos para entrega em março próximo, 120 pontos ou US$ 15,87 (R$ 87,51) por saca. Em reais, as cotações para entrega em março próximo na ICE fecharam, no dia 7, a R$ 1.776,14 por saca, e sexta-feira, dia 14, a R$ 1.776,67. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em março, a bolsa de Nova Iorque fechou com alta de 265 pontos. No mercado estável de hoje, são as seguintes cotações nominais por saca para os cafés verdes do tipo 6 para melhor, safra 2021/2022, condição porta de armazém:

R$ 1550/1600,00 - CEREJA DESCASCADO – (CD), BEM PREPARADO.
R$ 1500/15540,00 - FINOS A EXTRAFINOS – MOGIANA E MINAS.
R$ 1480/1500,00 - BOA QUALIDADE – DUROS, BEM PREPARADOS.
R$ 1440/1480,00 - DUROS COM XÍCARAS MAIS FRACAS.
R$ 1410/1440,00 - RIADOS.
R$ 1340/1380,00 - RIO.
R$ 1380/1400,00 - P. BATIDA P/O CONSUMO INT.: DURA.
R$ 1350/1380,00 - P. BATIDA P/O CONSUMO INT.: RIADA.

DÓLAR COMERCIAL DE SEXTA-FEIRA: R$ 5,5130 PARA COMPRA."

Se quiser consultar boletins anteriores, clique aqui.

*CafePoint

 

 

Haverá uma Terceira Onda da Covid-19?

Voto computado com sucesso!
CORONAVÍRUS
Total de votos:
SIM
NÃO

 

Colunistas

          

 
 
Marcos Remis dos Santos 
(Marcão)