Português Italian English Spanish

Boca x Galo: Conmebol afasta árbitros por ‘erros graves’ na anulação do gol dos argentinos

Boca x Galo: Conmebol afasta árbitros por ‘erros graves’ na anulação do gol dos argentinos


Decisão foi comunicada pela entidade nesta quarta-feira

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) emitiu um comunicado nesta quarta-feira informando que o árbitro colombiano Andrés Rojas e o paraguaio Derlís Lopez, responsável pelo VAR, no empate por 0 a 0 entre Boca Juniors e Atlético, nessa terça (13), foram afastados por tempo indeterminado. O motivo alegado pela entidade são “erros graves” na anulação do gol do time argentino no primeiro tempo da partida disputada na Bombonera e válida pelo duelo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores.

Andrés Rojas e Derlís Lopez foram suspensos pela Conmebol por tempo indeterminado. 

No comunicado, a Conmebol afirmou que as atuações dos árbitros foram analisadas tecnicamente pela comissão de arbitragem da entidade, que concluiu que a dupla “cometeu erros graves no exercício de suas funções no decorrer da partida, pontualmente aos 34 minutos na anulação do gol do Boca Juniors, por suspeita de falta”.

O Boca balançou as redes aos 34 minutos do primeiro tempo. Mas o gol, marcado por González, foi anulado pelo árbitro após consulta ao monitor, por recomendação do VAR. A arbitragem viu uma falta de Briasco em Nathan Silva (empurrão nas costas na disputa de bola na área) na jogada que gerou o lance para González ganhar a dividida pelo alto com Réver e cabecear na saída de Everson.

Críticas do 'Olé' logo após a partida

Principal portal esportivo da Argentina, o Diário Olé não poupou críticas ao árbitro Andres Rojas e ao responsável pelo VAR, Derlis López. Logo após a partida, o site argentino estampou em sua capa “El escandaloso gol anulado a Boca”.

Na visão da reportagem do Olé, a mão de Briasco nas costas de Nathan Silva não foi suficiente para deslocar o zagueiro atleticano.

No entanto, na opinião do comentarista de arbitragem da Rádio Itatiaia, Márcio Rezende de Freitas, os árbitros acertaram na decisão de anular o gol do Boca, pois houve falta em Nathan Silva.

O diário argentino também criticou a postura do meia Nacho, que defendeu o River Plate por muitos anos. O camisa 26 do Atlético pressionou o árbitro durante a revisão do VAR no lance do gol anulado do Boca.

“Nacho Fernández apressou o árbitro no monitor VAR! O ex-River, em uma partida especial, falou muito e até perseguiu o juiz para anular o 1 a 0 do Boca”, apontou o Olé.

Com o empate na Argentina, o Atlético precisará vencer por qualquer placar na partida da volta, na próxima terça-feira, às 19h15, no Mineirão, para avançar às quartas de final da Libertadores.

Só a vitória interessa ao Galo porque, como há o gol qualificado fora de casa na Libertadores, empate com gols em Belo Horizonte classificará o Boca Juniors. Nova igualdade por 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

Confira o comunicado emitido pela Conmebol:

Reprodução/ConmebolReprodução/Conmebol

 

(*) Com informações Itatiaia


-----------



Se você quer anunciar no Diário do Cerrado e fazer bons negócios aqui é o seu lugar. Venha para o Diário do Cerrado - ”Aqui a Parceria é certa”. Fale agora - (34) 999690040 (WhatsApp) - Acesse www.diariodocerrado.com.br

 ()*