Português Italian English Spanish

Operação nacional de combate à violência contra idosos apura 1.726 denúncias em Minas Gerais

Operação nacional de combate à violência contra idosos apura 1.726 denúncias em Minas Gerais


Ao todo, foram investigados casos em 684 municípios mineiros, resultando no resgate de 82 vítimas e na prisão de 43 pessoas

A operação integrada de combate à violência contra idosos, chamada Vetus II, deflagrada em todo o país, teve resultados expressivos em Minas Gerais. Em pouco mais de um mês, as forças de segurança do Estado apuraram 1.726 denúncias, atenderam 1.098 vítimas e resgataram 82 pessoas.

A ação, finalizada na última semana, foi coordenada pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Também participaram das atividades as polícias Civil e Militar, o Corpo de Bombeiros Militar, o Ministério Público de Minas Gerais, as unidades de Vigilância Sanitária estadual e municipais e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento (Sedese). Atuaram 2.052 policiais.

Além do socorro às vítimas, as forças de segurança fiscalizaram instalações de lares e abrigos, verificando, também, o armazenamento apropriado de alimentos e demais itens. O Corpo de Bombeiros e a Vigilância Sanitária repassaram orientações para adequação dos locais vistoriados. As ações resultaram em 175 advertências escritas e 15 multas.
Ao todo, foram instaurados 251 inquéritos policiais, com 126 concluídos. A força-tarefa também lavrou 42 autos de prisão em flagrante, além de 66 termos circunstanciados de ocorrência. Com isso, foi possível prender 43 pessoas e solicitar 78 medidas protetivas de urgência.

Violência invisível

No último dia da Vetus II, denominado “dia D”, os agentes estaduais verificaram o descumprimento de medidas protetivas, por meio de visitas aos locais. O diretor do Centro Integrado de Comando e Controle de Minas Gerais (CICC) da Sejusp, Edson Alves, explica que a operação reprimiu não apenas a violência visível, mas também aquela que não é explícita.
“As violências visíveis são as mortes e lesões; já as invisíveis são as que não deixam marcas no corpo, mas trazem desesperança, medo e sofrimento. Por isso, nesse cenário de pandemia, em que vemos o aumento dos crimes domésticos, a operação foi mais do que necessária. A participação de cada instituição teve papel essencial para o sucesso da ação integrada”, explica, complementando que o estado se destacou com os maiores indicadores e resultados do trabalho.
Mobilização nacional
A Vetus II fez parte de uma mobilização nacional, coordenada pelos ministérios de Justiça e Segurança Pública e da Mulher, da Família e Direitos Humanos. Vinte e seis estados brasileiros participaram da operação.

 

*Agência Minas