Português Italian English Spanish

Dois pesos e duas medidas?

Dois pesos e duas medidas?


Comissão de Ética da Câmara Municipal arquiva representação contra vereador que disse que usar microfones da câmara para latir era muito fácil

Sempre que um vereador ultrapassa certos limites legais ou quebra o decoro parlamentar, ele fica passível de um processo na Comissão de Ética. É assim em qualquer cidade do país.

Lembramos que recentemente o vereador Paulo Roberto dos Santos - Panxita foi acionado na Comissão de Ética na Câmara Municipal por infligir palavras que “ofenderam” outro vereador e o processo correu seguindo os tramites da Casa em uma velocidade que surpreendeu o próprio denunciado.

Sem “o devido processo legal” o vereador em questão afirmou que foi “julgado e condenado” por alguns sites e veículos de comunicação da cidade que “cantaram a pedra” afirmando que o mesmo teria o mandato cassado!

Não tardou par tal fato voltar a ocorrer e na 33ª reunião ordinária do dia 19 de outubro em uma discussão por posicionamentos considerados subservientes dos vereadores de situação o vereador Leandro Caixeta disse nos microfones que “pegar isso aqui oh” segurando o microfone “e latir qualquer um late, é muito fácil que o povo aqui tá virando até cachorro pra falar mal dos outros aqui dentro”

Bastou isso para o vereador Paulo Roberto - Panxita se manifestar com intensidade afirmando que a Comissão de Ética deveria ser acionada por que não haveria cachorro nenhum naquele local. O vereador Leandro então disse que poderia acionar sim a comissão de ética que ele não havia dito o nome de ninguém.

Nesta esteira foi protocolado uma representação pelos vereadores que se sentiram ofendidos contra o autor das ofensas e para a surpresa dos requerentes na 35ª reunião ordinária a representação não foi colocada em pauta e o jurídico alegou que a representação havia sido arquivada devido ao parecer que se baseou no mandado de segurança que beneficiou o vereador Panxita.

A alegação do jurídico é que a Mesa Diretora julgou a ação decidindo pelo seu arquivamento se quer o apresentando em plenário para discussão ou simples conhecimento dos vereadores e do público que acompanha as reuniões da Câmara Municipal. Houve a informação de que o vereador Leandro Caixeta seria acionado criminalmente e que ações pertinentes serão tomadas contra a suposta inércia na comissão de ética e da Mesa Diretora.

O vereador Panxita requereu verbalmente uma cópia da decisão da Comissão de Ética que arquivou a representação por ele apresentada e voltou a criticar a postura dos veículos de comunicação que se portaram de uma forma quando ele foi representado na mesma Comissão e agora nem citaram o ocorrido, não dando o mesmo destaque ao fato protagonizado pelo vereador do bloco de situação que apoia o Prefeito Municipal.