Português Italian English Spanish

Reunião extraordinária que prepararia caminho para a municipalização do ensino estadual foi cancelada

Reunião extraordinária que prepararia caminho para a municipalização do ensino estadual foi cancelada


Município manifestou, aos "45 minutos de segundo tempo" ,desinteresse na adesão ao projeto Mãos Dadas do Governo do Estado de Minas Gerais

Marcada para esta sexta-feira, depois de muita atribulação e discussões, a primeira sessão extraordinária de 2021 da Câmara Municipal foi cancelada no início da noite desta quinta-feira dando vazão a diversas versões para este cancelamento. A reunião extraordinária seria para debater a municipalização do ensino básico (1º ao 5ºano) hoje sob tutela do estado. Como já mencionamos anteriormente esse assunto gerou descontentamento entre os servidores que atuam em alguns educandários que estavam na mira dessa municipalização.

Haveria inclusive uma manifestação desses servidores sendo organizada para acontecer nas dependências da Câmara Municipal durante a sessão extra. Além da insatisfação dos servidores estaduais essa alteração de tutela do ensino fundamental prejudicaria os alunos de dois educandários estaduais, mais precisamente Dalva Stela de Queiroz, no Bairro Santa Terezinha e a Escola Estadual Elmiro Alves, em Silvano, o que foi alegado pelo Prefeito Municipal, durante entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira. para justificar o cancelamento, por hora, dessa municipalização além de falta de comprometimento do estado com alhgumas contrapartidas por parte do estado. 

A própria Superintendência de Ensino, através de sua diretora, enviou, á noite, um e-mail (foto) aos diretores das escolas estaduais confirmando a desistência do município na municipalização do ensino.