Português Italian English Spanish

Primeira cirurgia de aneurisma por microscopia é realizada pelo Hospital Regional Antônio Dias em Patos de Minas

Primeira cirurgia de aneurisma por microscopia é realizada pelo Hospital Regional Antônio Dias em Patos de Minas


Procedimento foi realizado em maio e divulgado nesta segunda-feira (19). Segundo a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais, sucesso da operação consolida a unidade como referência em serviço de alta complexidade em neurocirurgia e neurologia

A primeira cirurgia de aneurisma por microscopia da história do Hospital Regional Antônio Dias (HRAD) em Patos de Minas foi realizada com sucesso. A informação sobre o procedimento ocorrido em maio foi divulgada pela Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), responsável pela administração da unidade, nesta segunda-feira (19). 

Segundo divulgado pelo Estado, a paciente foi Maria Medeiros, de 49 anos, que deu entrada no hospital no dia 6 de maio e rapidamente encaminhada para cirurgia. Ela acordou logo após o procedimento e não teve sequelas. 

Cirurgia

A Fhemig informou que a cirurgia é delicada, pois necessita de equipamentos tecnológicos de ponta e de equipe médica qualificada. Com o sucesso da operação, o Hospital Regional dá importante passo para se consolidar como serviço de alta complexidade em neurocirurgia e neurologia na macrorregião Noroeste de Minas Gerais. 

“A realização de neurocirurgias microscópicas no HRAD proporciona maior resolubilidade, associada a uma assistência segura e efetiva aos nossos pacientes. Nossa meta é habilitar o hospital como unidade de alta complexidade em neurocirurgia e neurologia – processo que já está em andamento”, afirmou a diretora da unidade, Valéria Costa Queiroz.

Procedimento

A direção do Hospital Regional relatou que a cirurgia foi realizada por meio de microscópio adquirido em abril de 2021. Já as pinças cirúrgicas especiais e os clipes metálicos para contenção dos aneurismas foram cedidos pelo Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, e que também é administrado pela Fhemig.

Para o procedimento cirúrgico é necessária a participação de dois médicos. Os responsáveis pela microcirurgia em Patos de Minas foram Marcelo Lamberti e Marcelo Almeida. De acordo com eles, a operação é tão delicada que milímetros separam o êxito do erro. Nestes casos, a mortalidade pode chegar a 50% e o risco de sequelas neurológicas é alto.

Conforme Marcelo Almeida, a utilização do microscópio é recomendada em casos assim, pois gera mais segurança para o médico e para o paciente. Além disso, ter o equipamento em Patos de Minas agiliza o processo e ajuda na recuperação.

Paciente

A primeira pessoa a ser operada de aneurisma por microscopia no Hospital Regional Antônio Dias foi a auxiliar de produção Maria Medeiros, de 49 anos. Ela deu entrada na unidade no dia 6 de maio, com fortes dores de cabeça, que surgiram repentinamente, associadas a alterações no nível de consciência e sinais de irritação meníngea.

Segundo os médicos, a tomografia detectou aneurismas e ela foi encaminhada para cirurgia de emergência, que durou cerca de 4 horas. “A paciente apresentava aneurismas múltiplos e um deles já rompido, o que colocava a vida e a função neurológica em risco. Teve boa evolução no pós-operatório, recebendo alta sem déficits neurológicos”, pontuou Marcelo Almeida. 

De acordo com Marcelo Lamberti, a paciente acordou da anestesia geral logo após a cirurgia, estava lúdica e foi encaminhada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para melhor acompanhamento, recebendo alta dias depois.

 

(*) Com informações G1


-----------



Se você quer anunciar no Diário do Cerrado e fazer bons negócios aqui é o seu lugar. Venha para o Diário do Cerrado - ”Aqui a Parceria é certa”. Fale agora - (34) 999690040 (WhatsApp) - Acesse www.diariodocerrado.com.br

 ()*