Português Italian English Spanish

Ex-Cruzeiro, Jonathan diz que, ‘pelo estrago feito’, dificilmente o clube voltará ao patamar anterior

Ex-Cruzeiro, Jonathan diz que, ‘pelo estrago feito’, dificilmente o clube voltará ao patamar anterior


Lateral-direito concedeu entrevista ao programa Bastidores e comentou situação da Raposa

Revelado nas categorias de base do Cruzeiro, o lateral-direito Jonathan lamentou a atual situação do clube, pelo qual defendeu por dez anos, sendo seis como profissional (dezembro de 2004 a dezembro de 2010). Em entrevista ao programa Bastidores, da Rádio Itatiaia, nesta terça-feira, o jogador afirmou que “pelo estrago feito”, a Raposa “dificilmente” voltará ao patamar em que se estabeleceu.

Com 240 jogos pelo Cruzeiro, Jonathan marcou história no clube, apesar de não ter conquistados grandes títulos. Foram três Campeonatos Mineiros (2006, 2008 e 2009) e o Torneio de Verão do Uruguai, em 2009, além do vice da Copa Libertadores em 2009.

“Fico bem triste com toda essa situação que o Cruzeiro vem vivendo e também pelos torcedores. Tive muitos anos no clube, fui criado lá dentro e sei da grandeza do clube. É um momento bem complicado, os dirigentes que lá estão têm que fazer um trabalho muito bem feito para o Cruzeiro voltar ao patamar que nunca deveria ter saído”, disse, ressaltando que esse trabalho não será fácil e prevê anos complicados para o clube.

“Tem muitas pessoas querendo ajudar o Cruzeiro a voltar ao patamar, mas a gente sabe que, pelo tamanho do estrago que foi feito, é uma coisa difícil de acontecer. A não ser que tenha muita competência dos atletas e da comissão técnica e também do torcedor, que possa empurrar o clube mesmo à distância”, frisou.

O jogador, de 35 anos, evitou falar qual foi o erro do clube, mas destacou que a conta, de salários estratosféricos para jogadores e a arrecadação inferior aos gastos, não fechou.

“Pra eu que estou de fora é difícil falar onde está o erro. Só consigo fazer uma análise por fora. A gente viu que o Cruzeiro gastou muito dinheiro trazendo jogadores com valores astronômicos de salário e conseguiu títulos. Mas a gente sabe que os patrocínios que o Cruzeiro tinha na época, com os salários altos a pagar por mês, era uma conta que não fechava. Então, a conta chegou. Ouvi dizer que na Toca I chegou a cortar a luz, não sei se é verdade”, disse.

Em dez anos no Cruzeiro, Jonathan contou que sempre recebeu em dia e fica muito triste com o cenário atual – jogadores convivem com salários atrasados e a situação se agravou a partir de outubro do ano passado, quando o clube chegou a ficar com duas folhas e meia, além do 13º, sem pagar. Atualmente, o pagamento de 2021 está em dia, mas há pendências de 2020.

“É uma coisa que, na minha época, nunca aconteceu. Nunca tive um salário atrasado no Cruzeiro nesses anos todos de clube. Fico triste pela situação porque é um clube acostumado a títulos, a estar jogando finais. E estar nesta situação é bem constrangedor para o torcedor e para os atletas que ali passaram e que ainda estão”, finalizou.

 

(*) Com informações Itatiaia


-----------



Se você quer anunciar no Diário do Cerrado e fazer bons negócios aqui é o seu lugar. Venha para o Diário do Cerrado - ”Aqui a Parceria é certa”. Fale agora - (34) 999690040 (WhatsApp) - Acesse www.diariodocerrado.com.br

 

 ()*