Banner

Alerta! mais um Golpe na Praça

Mais um duro golpe que o povo de Patrocínio sofreu,foi o que presenciei na Câmara Municipal de Patrocínio (dita “Casa do Povo”) nessa última terça-feira. Quando cheguei fui recepcionado por três viaturas da Polícia Militar e na entrada da câmara, quatro policiais na porta do recinto destinado ao publico (Povo) e mais 4 seguranças que estavam circulando, estava em pauta o aumento dos servidores da educação municipal e o requerimento pedindo transparência nos atos da casa, o que achei um absurdo não foi o excesso de segurança enquanto a população clama por ela, é a TRANSPARÊNCIA que é dever indelegável do agente publico, que trabalha com dinheiro do povo (dinheiro público) é nesse tipo de gente que votamos e que votaremos como nossos representantes.Pedir Transparência é demais! Que paradoxo*!

Transparência senhores vereadores é obrigação! Não é favor para a população, é nosso direito de saber a onde é, e como é gastado nosso dinheiro. A sensação que tenho é que os impostos que pagamos é capim! Em tempos de hoje que temos informação e formação não somos mais um povo de senzala e capataz ou burro de carpideira, o tempo do coronel acabou, mas a tirania não, e se não pagarem com a justiça vai pagar com o quê? Com o tempo, a justiça divina, talvez seja tarde demais.

Quem trouxe o sistema prisional para Patrocínio? Também foi na calada da noite e faço um desafio para quem lembrar e posso dizer que foi um golpe na surdina, na cala da noite, no último dia dezembro. Outro golpe foi na desapropriação do Ninho da Águia? Quem lembra? Putz ninguém falou nada! O mais incrível que achei, é que foi desapropriado e não pagaram nada! O que me lembro lá no ninho da águia tinha sócios, tinha dono, eles receberam alguma coisa? Isso chama golpe na viúva. Será que em Patrocínio não tem advogado para representar o direito dessas pessoas? Vivemos assim, um golpe atrás do outro, e golpe em outros tempos era coisa de pilantra, mas hoje..

Cada cidadão é parte legitima para questionar a ação da administração publica, não acredito que é um direito mas um dever de questionar de saber, ser informado, mas o prefeito e o vice e alguns vereadores nem satisfação a população dão e nem satisfação á justiça, porque estão acima da lei, estou até acreditando que tudo que está escrito na constituição de 88 é piada? Probidade Administrativa e Transparência é utopia? Não pode ser. E encero por aqui com um adágio popular mineiro muito antigo, mas muito atual: “Merenda de trouxa é matula de malandro” o dinheiro sofrido desse povo é motivo de festa dos políticos e bajulação para empresário, enquanto para povo falta comida, saúde e educação que é dever constitucional do estado, e o pior de tudo é que não posso contar com a justiça (assim mesmo com j minúsculo) dessa cidade. A onda hoje por aqui é “cortejar com o chapéu alheio”.

Aurivan de Freitas Borges

Minicurrículo:

Professor de Matemática, Química, Ciências da Natureza, Filosofa e Tecnologia da Informação, Atualmente Cursa: Administração Publica UFU/UAB – FAGEN (Faculdade de Administração Gestão e Negócios), Pós-Graduação em Matemática, Química e em Controladoria Fiscal.

Estudo Administração Publica, porque sonho um dia montar uma ONG: Patrocínio Transparente, Não sou filiado a partido político. Educo as crianças e ensino Química, minha maior alegria é quando vou na formatura deles e maior tristeza é quando vou visitá-los na cadeia, perco muitas batalhas, mas vou vencer a guerra.

* Um paradoxo é uma declaração aparentemente verdadeira que leva a uma contradição lógica, ou a uma situação que contradiz a intuição comum. Em termos simples, um paradoxo é "o oposto do que alguém pensa ser a verdade". A identificação de um paradoxo baseado em conceitos aparentemente simples e racionais. Fonte http://pt.wikipedia.org/wiki/Paradoxo

valquiria_650x88_dn_27102015
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner